Vale a pena começar uma empresa como MEI?

Blog > Negócios

Publicado em: 06/08/2018

O MEI (Micro Empreendedor Individual) é a forma mais fácil de uma pessoa que trabalha sozinha registrar o seu negócio e ter uma empresa regularizada. Com ele você terá os direitos e deveres de uma pessoa jurídica, podendo emitir notas fiscais, mas com taxas e impostos reduzidos.

Para cadastrar seu CNPJ, basta que você não tenha participação em outra empresa como sócio ou titular e seu faturamento não passe de R$81.000,00 anuais.

Mesmo sendo um empreendimento individual, o MEI permite que você contrate um funcionário para te ajudar, desde que ele receba um salário mínimo ou o piso estipulado para a categoria.

 

Menor burocracia

O principal objetivo do MEI é facilitar o processo para que as pessoas possam abrir o seu CNPJ e ter a possibilidade de ganhos maiores, o que consequentemente gera benefícios para o governo.

Por isso o cadastro é realizado de forma muito simples e rápida, sem burocracia, e o melhor de tudo, 100% grátis.

 

Redução de tributos

Como Micro Empreendedor Individual, você possui isenção total nos impostos federais. O ISS (Imposto Sobre Serviço) pago pelo MEI ao município possui o valor simbólico de R$5,00, além de uma taxa de R$1,00 paga ao estado para o ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadoria).

O único outro custo que você terá, serão os 5% do salário mínimo, pagos ao INSS para sua própria segurança, caso precise se afastar do trabalho ou até mesmo se aposentar.

 

Benefícios previdenciários

O MEI também possui os benefícios oferecidos pelo INSS. Aposentadoria por idade ou invalidez, auxílio-doença e licença maternidade, além de pensão por morte e auxílio reclusão para a família do segurado são fornecidos desde o primeiro pagamento.

Entretanto, se você deseja se aposentar por tempo de contribuição, é necessário pagar um complemento no valor mensal e já terá direito a esse benefício.

 

Maior facilidade para obter créditos

A maioria dos bancos possui linhas de crédito específicas para o MEI. Além de juros reduzidos no crédito, você também poderá aproveitar melhores condições para financiamento.

Outro benefício que os bancos oferecem inclusive a esse tipo de empreendedor é a possibilidade da separação de contas, o que te ajudará a organizar suas finanças e saber o que é seu e o que é da empresa.

 

Emita notas fiscais

A possibilidade de emitir notas fiscais irá melhorar seu relacionamento com fornecedores e clientes à medida que demonstra confiabilidade por parte da sua marca.

Outra vantagem é que você poderá expandir seu negócio fornecendo seus produtos e serviços às empresas que exigem a nota, assim como para o setor público.

 

Tenha um funcionário

Como dito anteriormente, o governo permite que você, como MEI, tenha um funcionário desde que ele receba um salário mínimo ou o piso estipulado para sua função.

O empregador deverá pagar 3% da remuneração para a previdência social e 8% ao FGTS mensalmente. Já o empregado também deverá contribuir com o INSS com 8% de seu próprio salário.

À medida que a empresa cresce e necessita de novos funcionários, o MEI deverá comunicar ao governo que não se enquadra mais na categoria e providenciar a adequação da mesma.

 

E então? Compensa?

Podemos notar que todos os benefícios citados aqui são para aqueles que possuem uma microempresa com baixo faturamento e desejam expandir, mas sem ultrapassar os R$81.000,00 de faturamento anual.

Claro que não é algo tão prático para o empreendedor que já possui uma visão de crescimento muito acima desse limite, e deverá trocar de categoria rapidamente. Também não será viável para aquele que necessite contratar mais funcionários. Existem casos e casos, mas para quem está começando é uma ótima opção.

Receba uma consultoria gratuita
Entenda quais estratégias e ferramentas podem te ajudar a atingir seus objetivos de negócio.










SkypeTelefone/WhatsappPresencial

ManhãTardeNoite